Dicas sobre máquinas e outras coisitas

às 12:22

Já perdi as contas de quantas vezes me perguntaram sobre que modelos de máquinas eu uso, como faço as minhas fotos e outras coisitas mais. Eu sei bem como é complicado decidir alguma coisa importante (como que máquina comprar) e nesses momentos indicações são sempre bem-vindas, né?!

Uma coisa MUITO importante: eu não sou especialista em máquinas ou coisa do tipo. Vou indicar as que eu uso, pq pras minhas necessidades elas estão super bem.

Vou separar o post por temas pra facilitar a vida de quem só quer saber sobre um assunto ou outro =)


BORDADOS
A coisa que mais me perguntam é como faço os bordados nas minhas peças. Pois bem, eu tenho uma Brother PE770. Ela tem uma área máxima de trabalho de 13 x 18cm, o que pra mim já é suficiente.


Mas atenção! Ela vem com poucos tipos de letras instalados e eu acho a diagramação dos textos bem ruim. Só tentei usar uma vez essas fontes do sistema dela e não gostei do resultado (uma letra ficou bem afastada das outras, mesmo tento feito a programação direitinho).

Como eu faço? Primeiro eu desenho os nomes ou elementos que quero bordar no Illustrator, depois uso um programa específico pra converter os arquivos do formato .eps pro formato .dst (que é um dos formatos que a máquina consegue ler). Esse tipo de conversão só é feito por programas de criação de bordados e eles não são muito fáceis de instalar e usar. Então antes de sair comprando uma máquina dessas, é legal você ir a uma loja que venda esse tipo de máquina, vê-la funcionando, pedir que o vendedor te mostre como se editam os arquivos e te dar dicas de como criá-los. Como eu já tenho um conhecimento grande de Illustrator, prefiro criar todos os meus desenhos nele e só usar o programa de bordado pra transformá-los em .dst, mas esses programas permitem que você crie os desenhos diretamente neles também.

Ah! Nem todos os computadores aceitam esse tipo de programa pra bordados, então também é importante você saber qual programa vai escolher e se vai conseguir usá-lo no seu computador.

A manutenção dessa máquina também não é das mais baratas. Ela precisa ser levada pra revisão e limpeza a cada 6 meses e da última vez paguei em torno de R$150,00 (e não tinha nada estragado! era só limpeza mesmo). Esse valor é aqui em Porto Alegre, muito provavelmente em outras cidades vá variar um pouco. Já considere que vocês terão um custo anual de aproximadamente 300 reais só pra manter ela funcionando direitinho, ok?!

---
Atualização!
Mandei a máquina pra revisão hoje (27/5/16) e o valor já está em R$195,00 só pra limpeza e revisão.
---

Eu não me adaptei a bordar diretamente no tecido. Não consigo fazer com que ele não fique todo cheio de dobrinhas e acabo ficando decepcionada com o resultado. Por isso agora só bordo no feltro e aplico o esse feltro na peça. Tô bem mais feliz com o acabamento dessa maneira =)



MÁQUINAS DE COSTURA
Quando eu comecei a costurar, comprei uma Singer Fashion. Ela me acompanhou por uns 3 anos e me foi MUITO útil, mas nos últimos meses a minha vontade era de jogar ela contra a parede! hehehehehehe

Comprei ela quando ainda não sabia nada de costura e achei super bom ela ter vários pontinhos decorativos e braço livre, mas pra falar a verdade, praticamente não usei nenhuma dessas vantagens nesses 8 anos entre os tecidinhos e linhas. 

Depois de alguns meses vi que ela não era uma máquina forte e não estava mais aguentando as minhas costuras. Muitas vezes ela pulou pontos ou parou de costurar e me deixou na mão. Levei pra manutenção mais de uma vez e logo depois o problema voltava.

Nessa época eu ainda morava com meus pais e não tinha espaço pra colocar uma máquina industrial no meu quarto, mas quando recebi as chaves do meu apartamento, corri pra loja e realizei meu sonho (não tínhamos praticamente nenhum móvel, mas a máquina estava garantida!) \o/


O modelo que eu comprei é a Singer Reta Mecânica 191D e isso foi em 2012, então devem ter feito algumas mudanças nesse modelo de lá pra cá.

A diferença é ENORME. A máquina reta industrial é bem mais rápida que a doméstica e no começo é ruim de se adaptar (sei que dá pra diminuir a velocidade dela, mas eu queria me adaptar ao modo normal e deixei como estava), mas depois que você pega o jeito, é só amor. Indico com todas as forças. 
Tem dinheiro pra investir e espaço pra ter uma reta industrial? 
Então compre! Você não vai se arrepender.

Ela é muito mais forte que as máquinas domésticas e acabou essa história de pular pontos, da máquina "sofrer" pra costurar uma peça simples e coisas do tipo. Ela encara muito bem o serviço!

Os contras? A minha máquina é bem barulhentinha e se ela der algum problema não tem como você colocar ela embaixo do braço e sair correndo pedir ajuda em uma assistência. Precisa ligar e agendar uma visita do técnico (e nem sempre você vai conseguir que eles venham no mesmo dia que precisa).
Além disso, ela é uma RETA industrial, ou seja, só faz ponto reto. 
Você vai precisar de uma outra máquina pra fazer caseados e outros pontos que são necessários no nosso dia a dia.

A minha Fashion foi substituída pela Singer Facilita pro 4423. Que é uma doméstica mais robusta e que aguenta um pouquinho melhor o tranco.
Não chega nem perto da industrial, obviamente, mas é mais forte que a antiga (na época eu conversei com as atendentes da Singer e elas me informaram que era o modelo mais forte das domésticas).

Pelo que vi, hoje em dia esse modelo foi substituído pela Facilita Pro 2968.  

As marcas tem máquinas eletrônicas lindas, cheias de pontos e facilidades e é uma tentação, mas cada vez que eu vejo uma dessas máquinas eu penso: será que aguenta o tranco? E se estragar, como que será a manutenção?

Tudo que é eletrônico é mais complicado de arrumar e além de problemas no corpo da máquina (como alguma peça quebrada, por exemplo), ainda corre-se o risco de ter algum problema no sistema dela. Por isso eu tenho mais simpatia pelas máquinas mais simples, apesar de morrer de amores por essas mais modernas e com pontos caseados lindos. Sem contar que o preço delas é meio assustador =P

Talvez um dia eu ainda compre uma dessas pra ter como apoio e fazer somente esse tipo de ponto, mas não teria uma dessas como máquina única.

Além dessas duas (e da bordadeira, claro), tenho uma overloque Singer doméstica (vocês podem ver o modelo aqui). Como já disse, é um modelo doméstico e por isso não é muito forte, mas pra minha necessidade ela está sendo super adequada!




FOTOGRAFIAS
A base verde que eu uso pras minhas fotos é um E.V.A. mais grosso e comprado por metro. Comprei aqui em Porto Alegre há uns 3 anos e custou uns 30 reais o metro na época. 


E pra fazer as fotos eu uso uma Nikon D5300 com a lente 18-55mm que já vem no modelo básico.

Também edito todas elas no Photoshop, mas só pra ajustar luz e cores!


ETIQUETAS
Antigamente eu fazia etiquetas impressas em fita de cetim, mas depois de um tempo achei que precisava de uma etiquetinha mais profissional e quis investir em um modelinho bordado.

Atualmente faço as minhas com a Helvetia Etiquetas e tô bem feliz com o resultado.


----


Ficou com alguma dúvida sobre algum desses assuntos ou tem uma dica bacana pra compartilhar?
Deixa um recadinho aqui embaixo ;D

14 comentários:

  1. Você tem dois tipos de etiqueta, não? Uma que só aparece a tigelinha no canto da peça e outra que é por extenso. Pode mostrar as duas antes de colocar nas peças??? São etiquetas bordadas? São lindas, com certeza!

    ResponderExcluir
  2. Muito obrigada por compartilhar as dicas das máquinas de costura. Seu trabalho é encantador. Sucesso!

    ResponderExcluir
  3. Menina rica e generosa. Muito obrigada.

    ResponderExcluir
  4. Obrigada pelas dicas! Amo seu trabalho.

    ResponderExcluir
  5. Adorei as dicas! Obrigada e muito mais sucesso pra vc!!!

    ResponderExcluir
  6. Arrasou nas dicas! Seu trabalho é maravilhoso... Da pra ver o tanto de amor que coloca nele! Parabéns e muito sucesso!❤

    ResponderExcluir
  7. Maravilhoso o post Fernanda! Obrigada por compartilhar! <3

    ResponderExcluir
  8. Atendendo a pedidos, vou postar aqui também!
    Para as meninas que tem a PE450 e a PE770, é possível aumentar a area de bordado com os bastidores de 2 estágios!
    Na PE450, vai de 10x10 pra 10x17cm
    E na PE770, vai de 13x18 para 13x30cm!

    Pra quem usa a máquina somente para bordar nomes (como eu! rs) a PE450 (que é mais em "acessível") pode ser usada também!!!!

    ResponderExcluir
  9. Obrigada por compartilhar suas dicas!! Seu trabalho é incrível! Para mim a melhor dica foi sobre o EVA para as fotos kkkk caramba eu peno pra tirar alguma foto que se salve... beijos e muito sucesso pra vc!

    ResponderExcluir
  10. Obrigada por compartilhar Fernanda. Sou super fã do seu trabalho e comprei simplesmente todas as estampas na ponto x....hehehe....

    Você tem alguma dica legal para quem quer começar a entender o illustrator? tutoriais , livros, etc? gostaria muito de aprender....obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carina!
      eu fiz um curso no Senac de editoração gráfica quando ainda estava na faculdade, o restante aprendi na prática trabalhando como publicitária mesmo =/
      Mas sei que tem muitos tutoriais no youtube!
      bjossss

      Excluir
  11. ois,blz?
    vc ainda usa a sua overloque?
    já pesquisei e não achei nenhum vídeo descente q ensine a operar ela,o manual dela é mto complicado e gde,tb não tem dvd explicativo...por acaso teria algum vídeo q explique como ela funciona?

    obrigada...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carol!
      uso sim, mas não tenho nenhum vídeo pra te passar.
      Mas a Singer tem vários vídeos no site deles, dá uma olhada por lá ;)

      bjosss

      Excluir

 
Meia Tigela © Copyright 2012
Codificado por Delikka